A magia das festas de fim de ano.

O Natal e o Réveillon são épocas de magia, alegria e confraternização. É quando reunimos os amigos, a família e pessoas queridas para dividir momentos felizes. Mas você sabe qual é a história desses dois símbolos de união?

O natal, que celebra o nascimento de Jesus Cristo era comemorado em várias datas diferentes, pois ninguém sabia ao certo a data exata do nascimento Dele. Foi somente no século IV que instituiu-se o dia 25 de dezembro como a data oficial do Natal. As antigas comemorações chegavam a durar 12 dias, pois este era o tempo que os Reis Magos levavam para chegar até a cidade de Belém e entregar os presentes. Para os ateus (e pagãos da época), o dia 25 de dezembro representava também o final do solstício do inverno, quando haveria a noite mais longa do ano. Dessa madrugada em diante, o sol ficaria mais tempo no céu até o auge do verão. Esta seria então a noite do “renascimento”, da virada das trevas para a luz. Portanto, tanto para os pagãos como para os cristãos, o dia 25 de dezembro tem um significado enorme, que representaria “boas novas” e um sinal de esperança.

A partir daí, vários símbolos foram adicionados à festividade como a árvore de natal, os presépios, as luzes que enfeitam ruas e casas, as decorações, corais natalinos etc. Todos com o intuito de adicionar à celebração um pouco de fraternidade, celebração e união.

Já o Réveillon tem uma origem um pouco mais antiga. O Imperador Romano Júlio César impôs que o dia 1º de janeiro seria a “virada do ano” em 46 A.C. Janeiro era o mês dedicado a Jano, o deus dos portões, aquele que visualizava o passado e o futuro, sendo ele o limite entre o antes e o depois.

Mas nem todos os países adotaram logo de cara esta data. Na idade média muitos dias foram considerados o primeiro dia do ano. Em países como Inglaterra e País de Gales até o ano de 1751 o dia 25 de março marcava a virada do ano. Com a expansão da cultura ocidental em todo o mundo o calendário gregoriano passou a ser adotado e foi globalmente declarado que no dia 1º de janeiro seria comemorado o ano-novo. Mas até hoje, a simbologia é a mesma: renovação do ano, o início, um novo começo!

E são estes valores que o Portobello preza em suas festas de fim de ano: a união, o renascimento e o recomeço! Hora de deixar as tristezas de lado, ter a companhia dos entes queridos e celebrar o futuro que vem pela frente, porque ele só trará coisas boas!

Venha passar este momento tão especial e mágico com a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *