Tiradentes: o herói da inconfidência mineira!

Não é de hoje que todos nós sabemos que brasileiro adora um feriado. E não é pra menos, é neste momento que tiramos nossos merecidos dias de folga para relaxar com amigos e familiares e esquecer um pouco a correria do dia-a-dia.

Porém, muitos feriados vão além dos dias santos e contam um pouco a história do nosso país e suas datas importantes. E o dia 21 de abril, dia de Tiradentes, é um deles. Você ainda se lembra o que aprendeu na escola? Quem foi Tiradentes?

Joaquim José da Silva Xavier, que ficaria conhecido como Tiradentes, nasceu em 1746 na cidade de Pombal, em MG. Quando adolescente, devido à morte de seus pais, Joaquim ficou aos cuidados do seu tio, que era dentista e se apaixonou pela profissão. Decidiu então seguir carreira e por isso o apelido de “Tiradentes”.

Em 1780 Joaquim decidiu se alistar na tropa da Capitania de Minas Gerais e cuidava do escoamento da produção de minérios. Foi aí que ele começou a criticar a exploração abusiva dos recursos naturais do nosso país e o aumento do controle fiscal de Portugal sobre o Brasil. Foram proibidas as atividades fabris e artesanais e foi estabelecida a entrega compulsória de ouro pelos colonos, apesar do esgotamentos das reservas.

Mudou-se para o Rio de Janeiro e lá, criou vários projetos políticos e quando voltou para Minas Gerais, começou a espalhar suas ideias a respeito de independência da província. Todo o movimento foi concentrado no ideal de tornar o Brasil um país independente e seus compatriotas pretendiam proclamar a república.

Aos poucos, todo o movimento que Tiradentes havia começado estava ganhando força e ele foi delatado através de uma denúncia e julgado por traição à coroa em 1789. Tiradentes então foi preso e seu julgamento durou cerca de 3 anos. Como ele foi o único do grupo de inconfidentes que assumiu a participação, sua sentença foi a pena de morte, concedida através de uma carta escrita por D. Maria I. Joaquim então foi enforcado no dia 21 de abril de 1792, no Rio de Janeiro. Em seguida, seu corpo foi esquartejado e exposto em praça pública, como era de costume naquela época.

Vale notar que, tanto no período colonial quando republicano, a imagem de Tiradentes passou a ser tomada como um ícone da liberdade e da independência do Brasil, como um herói da nação, por ter se rebelado contra os abusos capitalistas e de exploração da corte portuguesa.

Ps. Ao contrário do que muitos pensam, Tiradentes não possuía cabelos longos nem barba, como vimos muitas vezes retratado em pinturas e séries de TV. Por ser um alferes, ou seja, oficial militar, lhe era permitido no máximo portar um discreto bigode.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *